sábado, 31 de julho de 2010

Diário



Sol queimando
a pele
celeste era o vestido
celeste era
o céu de Noronha

o vestido
com flores rosa-cor-de
estampas

cor-de-rosa
era o céu

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Poesias e detalhes

O muro (19/04/2007)

Um muro
não de pedras
nem de gente

de ruas vazias
de desencontros
da falta do outro

palavras que não se encontram
idéias que não se trocam
muro, nos que não se tocam

e fica essa distância
e essa lua no céu

e fica essa vontade
e a certeza do amor

o amor barrado
por muros estranhos.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Carlito Azevedo

"Longe daqui
alguém leva desesperados numa chalana

alguém estuda as temperaturas
supercondutoras

alguém percebe que não
se tornou um gênio do piano

deve haver alguém que chora
quando sua amiga lhe lê

um poema de
seu poeta preferido

os dois pedirão mais um café
e vão se despedir sob a marquise

congratulam-se pela decisão tomada
a sangue-frio de nunca se apaixonarem um pelo outro

ela corre um quarteirão até sua casa
sob a chuva

ele salta para dentro
de um ônibus lotado

até eu me emociono com as coisas
que estão acontecendo

no dia do meu
aniversário."